SÃO GABRIEL WEATHER
avanço da semeadura

Avanço da semeadura do arroz no RS

De acordo com dados da Emater/RS, asemeadura avançou no Rio Grande do Sul em outubro, alcançando, até o dia 28, 30% em São Gabriel; o índice é ainda maior em Barra do Quaraí e Uruguaiana, com 95% da área de plantio, 69% em Pelotas, 55% em Dom Pedrito e 35% em Soledade.

No Estado, compradores e vendedores de arroz, na cidade de Casca, estiveram em disputa acirrada quanto ao preço do cereal durante praticamente todo o mês de outubro. Vendedores permaneceram firmes nos valores pedidos e, assim, limitaram a oferta. Apenas alguns orizicultores disponibilizaram volumes ligeiramente mais altos, especialmente para pagamentos à vista ou com prazos curtos. Do lado comprador, a maioria dos agentes ofertou valores menores, visto que não tinham necessidade de repor estoques. Neste cenário, outubro terminou com liquidez e preços baixos.

A média do Indicador ESALQ/SENAR-RS do arroz (58% grãos inteiros e pagamento à vista) recuou 3,62% entre setembro e outubro, para R$ 72,26/saca de 50 quilos, o segundo mês consecutivo de desvalorização. Em dólar, o Indicador registrou média de US$ 13,06/sc de 50 kg em outubro, 13% inferior à média na Argentina (de US$ 15,00/sc de 50 kg, segundo o Ministério da Agroindústria) e também à média do primeiro vencimento (Nov/21) na Bolsa de Chicago (também de US$ 15,00/sc de 50 kg).

Argentina e Estados Unidos são exportadores tradicionais de arroz ao Brasil. Além de os preços FOB (Free on Board) nessas origens estarem acima dos praticados atualmente no Brasil, as altas recorrentes da moeda norte-americana favorecem as exportações brasileiras, mas dificultam a importação. Entre setembro e outubro/21, o dólar subiu 4,7% em relação ao Real, passando de R$ 5,363 no dia 1° para R$ 5,648 no último dia útil de outubro. Regionalmente, os preços do arroz em casca também registraram queda. Na Depressão Central, o recuo mensal foi de 4,9%, para R$ 69,80/sc em outubro/21. Na Planície Costeira Interna, a desvalorização foi de 4,02%, para R$ 73,45/sc. Na Fronteira Oeste, a média de outubro fechou a R$ 71,90/sc, 3,82% menor que a de setembro. Na Campanha, a queda foi de 3,62%, e o preço médio, de R$ 70,93/sc. Na Planície Costeira Externa, o preço médio de outubro ficou em R$ 72,66/sc, recuo de 3,54%. E na Zona Sul, onde a queda foi menos intensa (-1,98%), a média de outubro fechou a R$ 74,28/sc.

Para os demais rendimentos acompanhados pelo Cepea, o movimento dos preços também foi de queda. Para o produto de 50 a 57% de grãos inteiros, houve desvalorização de 3,41% entre setembro e outubro, para a média de R$ 71,16/sc no último mês. Para o de 59 a 62% de inteiros, a queda foi ainda. maior (-3,64%), para R$ 72,85/sc em outubro. Para o arroz de 63 a 65% de grãos inteiros, o preço médio caiu 4,38% no mesmo período de comparação, a R$ 73,68/sc.


ULTIMAS NOTÍCIAS

Missão

Ser o veículo de integração da comunidade, contribuindo para o seu desenvolvimento com informação precisa, responsável e imparcial..

+55 (55) 3232-9528 | R: Coronel Sezefredo n° 596 -
Centro | CEP: 97300-222 | SÃO GABRIEL | RS | BRASIL